fbpx

Radiofrequência microagulhada

O uso de microagulhas tem feito diferença nos tratamentos dermatológicos, especialmente quando o assunto é saúde capilar. 

A radiofrequência microagulhada é uma alternativa para quem procura uma tecnologia eficiente para inibir a queda e/ou fortalecer os fios.

A técnica utiliza a ação conjunta de microperfurações e de radiofrequência, e também pode ser associada à modalidade de drug delivery, oferecendo um tratamento rápido e efetivo para quem sofre com a queda capilar. 

O que é radiofrequência microagulhada?

A radiofrequência microagulhada ou microagulhamento robótico é uma tecnologia avançada no tratamento de problemas capilares. 

Por meio da ação conjunta de microperfurações (pequenas aberturas no couro cabeludo) e da radiofrequência, o microagulhamento robótico é indicado principalmente em casos de alopecias. 

O grande diferencial da radiofrequência microagulhada é o uso de agulhas banhadas a ouro, metal considerado o melhor condutor de ondas eletromagnéticas. 

Assim, quando em contato com o couro cabeludo do paciente, o procedimento estimula o fluxo sanguíneo do couro cabeludo, induzindo o crescimento capilar e inibindo a queda.

O procedimento pode ser associado ao drug delivery, ou seja, aplicação de medicamentos em pontos de pele que estão sendo tratados.  

Desta forma, os medicamentos são entregues diretamente ao bulbo capilar (componente da estrutura do folículo piloso, responsável pelo crescimento dos fios), o que torna o método eficaz. 

Além disso, por ser robótico, o médico dermatologista consegue distribuir a radiofrequência de forma homogênea no couro cabeludo do paciente, potencializando os resultados.

Portanto, o microagulhamento robótico estimula o couro cabeludo em três níveis:

  • Microlesões no couro cabeludo para liberação de fatores de crescimento
  • Aplicação de medicamentos em camadas mais profundas da pele
  • Ondas de radiofrequência para estimular as células do folículo capilar

Para quem o procedimento é indicado?

O procedimento é indicado para homens e mulheres que sofrem com a queda capilar. 

Quando o paciente é identificado com alopecias (perda de cabelo do couro cabeludo que podem causar calvície) e eflúvios (condição reversível de queda capilar após experiências pontuais), pode ter um bom resultado com o tratamento.  

Para isso, o indicado é que o paciente procure um médico para analisar se o microagulhamento é indicado em seu caso ou se outro procedimento trará resultados melhores. 

Como o tratamento funciona em casos de queda capilar?

A radiofrequência microagulhada é uma técnica poderosa para prevenir a queda capilar, além de oferecer inúmeros benefícios para o fortalecimento dos fios. 

Em pacientes com alopecias, a ação conjunta de ondas eletromagnéticas e o pequenas lesões pode ser uma alternativa para estimular o crescimento de novos folículos pilosos. 

O procedimento resulta em uma vascularização no couro cabeludo (formação de vasos sanguíneos). Assim, os fatores de crescimento que compõem as plaquetas do sangue são liberados e funcionam como estímulos para o aumento capilar. 

Nesses casos, a possibilidade de aliar a técnica do drug delivery também é uma vantagem. Ao serem aplicadas na pele, os ativos penetram 100% no couro cabeludo dos pacientes, o que não ocorre em medicamentos via oral ou soluções em creme. 

Para fazer o procedimento, no entanto, é indicado que você procure um profissional habilitado. 

É necessário que um dermatologista faça a avaliação clínica do quadro para indicar o procedimento ideal, escolha dos ativos certos e o tempo de tratamento para o seu caso. 

Como é realizada a radiofrequência microagulhada?

Antes de utilizar o equipamento, o dermatologista deve higienizar o couro cabeludo do paciente com substâncias antissépticas. 

Apesar de não ser um procedimento excessivamente doloroso, também pode ser usado anestésico tópico, alguns minutos antes de realizar a sessão, em pacientes mais sensíveis à dor. 

O médico dermatologista irá utilizar o equipamento semelhante à uma caneta elétrica com ponteira estéril. Assim poderá controlar a profundidade tanto das microagulhas quanto das ondas eletromagnéticas. 

Para conquistar bons resultados, é necessário que o paciente complete o número de sessões indicadas. Essa quantidade é personalizada de acordo com a causa e gravidade do quadro, mas sempre terá um intervalo maior entre as consultas para que a cicatrização ocorra. 

Quais os benefícios do procedimento?

A radiofrequência microagulhada é um dos tratamentos para queda capilar mais efetivos e que oferece benefícios. No entanto, os resultados podem variar de acordo com cada paciente e caso tratado.

Em geral, as maiores vantagens do procedimento são:

  • Previne a calvície
  • Estimula fatores de crescimento
  • Acelera absorção de ativos
  • Resposta mais efetiva à queda de cabelo
  • Cicatrização mais rápida
    Então, se você acredita que o procedimento pode ajudar o seu problema, entre em contato comigo para fazer uma avaliação médica. Em alguns casos, pode ser necessário a realização de exames para que o tratamento ideal seja indicado. O primeiro passo é sempre detectar a causa da sua queda capilar.

Abraços,

Dra. Larissa Oliveira.

 

 

Abrir Chat
1
Agende uma consulta no Rio de Janeiro
Agende sua consulta no Rio de Janeiro