fbpx

O bumbum brasileiro é um dos mais famosos e o desejo de consumo de muitas mulheres em todo o mundo. 

Por ser uma parte importante para a autoestima feminina e masculina, estão disponíveis no mercado muitos tratamentos para a região dos glúteos. 

Entre eles, os bioestimuladores de colágeno são um dos mais procurados e indicados. 

Saiba mais informações sobre o procedimento em nosso post de hoje. 

O que são bioestimuladores de colágeno?

O bioestimulador é uma substância biocompatível, ou seja, que não oferece nenhum risco ou reação alérgica ao paciente, e que estimula a produção de colágeno

É usado em pacientes que precisam de um efeito rejuvenescedor, pois perderam a firmeza e elasticidade da pele devido o envelhecimento natural ou condições externas.

Assim, ao ser aplicado na pele, o ativo provoca uma reação inflamatória, estimulando a produção natural de colágeno e melhorando o aspecto e textura da região tratada. 

Ele pode ser aplicado nas seguintes áreas: face, colo, pescoço, braços, mãos, coxa, abdômen e glúteos.

Entre os tipos de bioestimuladores de colágeno mais usados no Brasil estão o radiesse e o sculptra, que são indicados de acordo com o quadro do paciente e suas expectativas com o tratamento.

Qual a diferença entre radiesse e sculptra?

Radiesse é um nome comercial do ativo hidroxiapatita de cálcio. 

A substância, além da função principal de estimulante de colágeno, também auxilia no preenchimento imediato do local aplicado. 

Ou seja, além de oferecer mais firmeza e elasticidade para a pele, um dos resultados do tratamento é o volume das regiões tratadas. 

Já o Sculptra possui como ativo principal o ácido polilático, uma solução indicado em quadros de tratamento para rugas, marcas de expressão e flacidez. 

Ele não possui efeito preenchedor, apesar de oferecer um levíssimo volume na área tratada.

Como o bioestimulador de colágeno age nos glúteos?

Entre as maiores queixas dos pacientes referentes aos glúteos estão a flacidez e o volume. Além, é claro, da celulite.

Hoje é possível encontrar no mercado muitos tratamentos focados na melhoria dessa região, e o uso de bioestimuladores de colágeno nos glúteos é um dos mais indicados.

Seja o Radiesse ou Sculptra, os dois tipos de ativo irão estimular a produção de colágeno a médio longo prazo, o que ajudará no combate da flacidez que muitas pessoas apresentam nos glúteos.

Se o objetivo for, além de melhorar a firme e textura da pele, aumentar o volume, o Radiesse é o bioestimulador indicado, pois provoca um “efeito lifting” e pode ser um aliado para quem deseja um bumbum mais empinado. 

Em todos os casos, o uso de bioestimuladores de colágeno nos glúteos garante um contorno mais delineado e uma sustentação surpreendente. 

O bioestimulador de colágeno trata celulite?

Apesar de não ser o objetivo nem a ação principal do bioestimulador, a aplicação da substância pode auxiliar na redução de celulites aparentes.

Isso porque o tratamento com bioestimuladores de colágeno melhora a textura da pele, pode preencher a região (no caso do radiesse) e estimula a produção do colágeno e elastina, resultando, consequentemente, na melhora da celulite. 

O tratamento da celulite, no entanto, é um mais complexo e não deve ser tratado único e exclusivamente com bioestimuladores de colágeno.

É fundamental que outros cuidados sejam adotados para que a região dos glúteos tenha uma boa aparência. 

Não perca tempo, o verão já está batendo na porta e são muitas as opções de tratamento para conquistar o tão sonhado bumbum brasileiro. Conte comigo na sua jornada de autocuidado! 

Abrir Chat
1
Agende uma consulta no Rio de Janeiro
Agende sua consulta no Rio de Janeiro